AS REVOLUÇÕES DAS LUZES

Código VC12-E21-P

VIEW:96 DATA:2020-03-20

Este capítulo explica o caminho do sol no céu e como a duração do dia varia e as diferentes estações do ano. A divisão do ano em meses e as fases da Lua são explicadas aqui.

É interessante que a variação da duração do dia seja descrita com o dia dividido em 18 partes. Os Vigilantes podem ter dividido o dia em 18 "horas" em vez do nosso sistema de 24 horas.

A variação sazonal na duração do dia descrita, ver 72.14 e 72.26, é mais típica das latitudes setentrionais. A situação aqui em Londres, no final de dezembro (próximo do solstício de inverno médio), é muito semelhante à descrição de 72,26 com um dia de 8 horas e uma noite de 16 horas.

A seção da Lua contém algumas informações precisas, tais como que aparece no céu do mesmo tamanho que o Sol, 72.37.

Em 75,8-9, Enoque explica como o eixo de rotação passa pelo meio da Terra - embora eu ache que Enoque não tinha certeza do que Uriel quis dizer com isso. Deve ser lembrado que o fato de a Terra ser esférica e rotativa só foi amplamente aceito há algumas centenas de anos. Antes disso, acreditava-se que o Sol circulava pela Terra.

Existe um livro chamado 'Uriel's Machine', de C. Knight e Robert Lomas, que apresenta um bom argumento para este capítulo, contendo as informações necessárias para construir um 'henge' - um observatório feito de postes ou pedras eretas. Eles também sugerem que Enoque pode ter sido levado para a Irlanda - onde há uma série de locais incomuns e antigos que ainda sobrevivem.

Quando Enoque está falando sobre o norte, em 77.3, ele menciona que esta é a localização do Jardim da Justiça - a terra natal dos Vigilantes.

Em 78.4, o fato de a Lua obter sua luz do Sol é revelado. Em 78.17 ele diz que a Lua tem um rosto ("parece um homem") por 20 dias no mês; nós o chamamos de "o homem da lua". Isso é mais uma evidência contra minha teoria sobre as Ilhas Sandwich do Sul sendo a casa dos Vigilantes porque a face da Lua não é reconhecível no hemisfério sul (porque está de cabeça para baixo). Eu suspeito que esta seção sobre a Lua deva estar em outro lugar no texto, provavelmente perto da seção anterior sobre a Lua algumas páginas antes.

Há uma descrição de um livro escrito pelos Vigias dos quais Enoque fez anotações, (veja 81.1-2), Enoque o chama As tábuas do céu. Os capítulos da profecia de Enoque vêm deste livro.

14) AS REVOLUÇÕES DAS LUZES

72.1     O Livro das Revoluções das Luzes do Céu.

Cada um como é; de acordo com suas classes, de acordo com seu período de governo e seus tempos, de acordo com seus nomes e locais de origem e de acordo com seus meses. Aquele Uriel, o Santo Anjo que estava comigo, e é o líder deles, mostrou para mim. E ele me mostrou todos os seus regulamentos, exatamente como são, para cada ano do mundo e para sempre, até que a nova criação seja feita, a qual durará para sempre.

72.2 E esta é a primeira lei das luzes. A luz chamava o sol; sua ascensão está nas Portas do Céu, que estão voltadas para o leste, e seu posicionamento está nas Portas Ocidentais do Céu.

72.3 E eu vi seis Portões dos quais o Sol nasce, e seis Portais nos quais o Sol se põe, e a Lua também se eleva e se põe naqueles Portões, e os líderes das estrelas junto com aqueles a quem eles lideram. Há seis no leste e seis no oeste, todos exatamente no lugar, um ao lado do outro; e há muitas janelas ao sul e ao norte desses portões.

72.4 E primeiro surge a luz maior, chamada o Sol, e seu disco é como o disco do Céu, e o todo está cheio de um fogo que dá luz e calor.

72.5 O vento sopra os carros sobre os quais ele sobe, e o Sol desce no céu e retorna pelo norte a fim de alcançar o leste, e é conduzido de modo que chegue ao Portão apropriado e resplandeça no céu.

72.6 Desta forma, sobe no primeiro mês, no grande Portão, ou seja; Ele sobe através do quarto dos seis portões que estão em direção ao leste.

72.7 E naquele quarto Portal, através do qual o Sol nasce no primeiro mês, há doze aberturas de janelas das quais, sempre que são abertas, saem chamas.

72.8 Quando o Sol nasce no Céu, ele sai pelo quarto Portal para

trinta dias, e exatamente no quarto Portal, no oeste do Céu, ele desce.

72.9 E naqueles dias o dia cresce mais a cada dia, e a noite cresce a cada noite mais curta, até a trigésima manhã.

72.10 E nesse dia o dia se torna mais longo que a noite por uma parte dupla, e o dia equivale a exatamente dez partes, e a noite equivale a oito partes.

72.11 E o Sol nasce daquele quarto Portal, e se põe no quarto Portal, e retorna ao quinto Portal no oriente por trinta manhãs; e ele sobe e se põe no quinto Portal.

72.12 E então o dia se torna mais longo em duas partes, e o dia equivale a onze partes, e a noite se torna mais curta e equivale a sete partes.

72.13 E o Sol retorna para o leste e chega ao sexto Portal, e sobe e se põe no sexto Portal por trinta e uma manhã, por causa de seu sinal.

72.14 E naquele dia o dia se torna mais longo que a noite, e o dia se torna o dobro da noite; e o dia equivale a doze partes, e a noite se torna mais curta e equivale a seis partes.

72.15 E o Sol se levanta para que o dia fique mais curto e a noite mais longa; e o Sol retorna para o leste, e chega ao sexto Portal, e sobe dele, e se põe, por trinta manhãs.

72.16 E quando trinta manhãs foram completadas, o dia se torna mais curto, exatamente por uma parte; e o dia equivale a onze partes e a noite a sete partes.

72.17 E o sol sai do oeste, através daquele sexto Portal, e vai para o leste, e sobe no quinto Portal por trinta manhãs e se põe no oeste novamente, no quinto Portal no oeste.

72.18 Naquele dia o dia fica mais curto em duas partes, e o dia equivale a dez partes, e a noite a oito partes.

72.19 E o Sol nasce daquele quinto Portal e se põe no quinto Portal em

a oeste, e sobe no quarto Portal por trinta e uma manhã por causa de seu sinal, e se põe no oeste.

72.20 Nesse dia, o dia torna-se igual à noite e é de igual duração; e a noite equivale a nove partes e o dia a nove partes.

72.21 E o Sol nasce daquele Portão e se põe no oeste, e retorna ao leste, e se eleva no terceiro Portão por trinta manhãs, e se põe no oeste no terceiro Portão.

72.22 E o Sol nasce daquele terceiro Portal, e se põe no terceiro Portal no oeste, e retorna ao leste; e o Sol nasce no segundo Portão no leste por trinta manhãs, e da mesma forma, se põe no segundo Portão, no oeste do céu.

72.24 E nesse dia a noite eleva-se a onze partes e o dia a sete partes.

72.25 E o Sol nasce, naquele dia, do segundo Portão, e se põe a oeste no segundo Portão, e retorna ao leste ao primeiro Portão por trinta e uma manhã, depois se põe a oeste no primeiro Portão.

72.26 E naquele dia a noite se torna mais longa e se torna o dobro do dia; e a noite equivale a exatamente doze partes, e o dia a seis partes.

72.27 E com isso, o Sol completou as divisões de sua jornada e volta novamente, ao longo dessas divisões de sua jornada; e vem através daquele primeiro Portal por trinta manhãs, e se põe no oeste oposto a ele.

72.28 E nesse dia a noite se torna mais curta em comprimento por uma parte, e equivale a onze partes, e o dia a sete partes.

72.29 E o Sol retorna e chega ao segundo Portal no leste, e retorna ao longo dessas divisões de sua jornada por trinta manhãs, nascendo e se pondo.

72.30 E nesse dia a noite fica mais curta em duração e a noite equivale a dez partes e o dia a oito partes.

72.31 E naquele dia, o Sol nasce do segundo Portão, e se põe no

oeste, e retorna para o leste, e sobe no terceiro Portal por trinta e uma manhã, e se põe no oeste do céu.

72.32 E nesse dia a noite se torna mais curta, e equivale a nove partes, e o dia soma nove partes, e a noite se iguala ao dia. E o ano equivale exatamente a 364 dias.

72.33 E a duração do dia e da noite, e a brevidade do dia e da noite - eles são diferentes por causa da jornada do sol.

72.34 Por causa disso, sua jornada se torna cada vez mais longa e noturna mais curta.

72.35 E esta é a lei e a jornada do Sol e seu retorno, com a freqüência que retorna; sessenta vezes retorna e sobe, que é a grande luz eterna, que para sempre e sempre é chamada de sol.

72.36 E o que sobe é a grande luz que recebe o nome da sua aparição, como o Senhor ordenou.

72.37 E assim se levanta e se põe; ela não diminui nem descansa, mas corre dia e noite em sua carruagem. E sua luz é sete vezes mais brilhante que a da Lua, mas em tamanho os dois são iguais.

73.1 E depois desta lei vi outra lei, pela luz menor, chamada lua.

73.2 E seu disco é como o disco do Sol, e o vento sopra sua carruagem sobre a qual ele cavalga, e em luz fixa é dado a ele.

73.3 E a cada mês está subindo e estabelecendo mudanças, e seus dias são como os dias do Sol, e quando sua luz está uniformemente cheia, é a sétima parte a luz do sol.

73.4 E assim se ergue, e sua primeira fase é para o oriente; ela se levanta na trigésima manhã. E nesse dia aparece, e se torna para você a primeira fase da Lua, na trigésima manhã, junto com o Sol no Portão através do qual o Sol nasce.

73.5 E meio. (.....) .com uma sétima parte, e todo o seu disco está vazio,

sem luz, exceto por uma sétima parte, uma décima quarta parte de sua luz.

73.6 E no dia em que recebe uma sétima parte e meia de sua luz, sua luz equivale a uma sétima e uma sétima parte e meia.

73.7 Ele se põe com o Sol, e quando o Sol nasce, a Lua se eleva com ele e recebe a metade de uma parte da luz. E naquela noite, no começo de sua manhã, no início do dia da lua, a lua se põe com o sol e é escura naquela noite em seis e sete partes e meia.

73.8 E nasce naquele dia, com exatamente uma sétima parte, sai, se afasta do nascer do sol e se torna brilhante no restante de seus dias, nas outras seis e sete partes.

74.1 E vi outra viagem e lei para ela, segundo a qual esta lei faz a sua viagem mensal.

74.2 E Uriel, o Santo Anjo que é o líder de todos eles, mostrou-me tudo, e eu anotei suas posições como ele mostrou para mim.

E escrevi seus meses, como estão, e a aparência de sua luz, até que quinze dias tenham sido completados.

74.3 Na sétima parte, enche toda a sua escuridão e, na sétima parte, torna toda a sua luz plena, no oriente e no ocidente.

74.4 E em certos meses, muda seu cenário e, em certos meses, segue seu próprio curso individual.

74.5 Em dois meses, ele se põe com o Sol, naqueles dois Portões que estão no meio, no terceiro e no quarto Portão.

74.6 Ele sai por sete dias e volta, e retorna novamente ao Portão do qual o Sol nasce. E nesse Portão ele faz toda a sua luz cheia, e afasta-se do Sol e chega, em oito dias, ao sexto Portal do qual o Sol nasce.

74.7 E quando o Sol se levanta do quarto Portal, a Lua se apaga por sete dias, até que se eleva do quinto Portal. E novamente ele retorna em sete dias para o quarto Portal, faz toda a sua luz cheia, recua e chega ao primeiro Portal em oito dias.

74.8 E novamente retorna em sete dias para o quarto Portal do qual o Sol nasce.

74.9 Assim, vi suas posições; como a Lua se levantou e o sol se pôs naqueles dias.

74.10 E se cinco anos são somados, o Sol tem um excesso de trinta dias. Para cada ano, dos cinco anos, há trezentos e sessenta e quatro dias.

74.11 E o excesso, do Sol e das estrelas, chega a seis dias. Em cinco anos, com seis dias cada, eles têm um excesso de trinta dias, e a Lua cai atrás do Sol e das estrelas por trinta dias.

74.12 E a Lua conduz exatamente os anos, todos eles de acordo com suas posições eternas; eles não são nem adiantados nem atrasados, nem por um dia, mas mudam o ano em exatamente 364 dias.

74,13 Em três anos, são 1.092 dias e, em cinco anos, 1.820 dias, de modo que, em oito anos, são 2.912 dias.

74.14 Somente na Lua, os dias em três anos chegam a 1.062 dias, e em cinco anos está cinquenta dias atrasados.

74.15 E há 1.770 dias em cinco anos, de modo que, para a Lua, os dias em oito anos chegam a 2.832 dias.

74.16 Pois a diferença em oito anos é de oitenta dias, e todos os dias que a Lua está atrás, em oito anos, são oitenta dias.

74.17 E o ano é completado exatamente, de acordo com suas posições, e as posições do Sol, em que elas se elevam das Portas das quais o Sol nasce e se põe por trinta dias.

75.1 E os líderes das dezenas de milhares, que estão no comando de toda a criação, e no comando de todas as estrelas, e também os quatro dias que são adicionados, e não estão separados de sua posição, de acordo com o conjunto do cálculo. Do ano. E estes servem nos quatro dias que não são contados no cálculo do ano.

75.2 E por causa deles os homens erram neles. Pois estas luzes realmente servem nas estações do mundo, uma no primeiro Portal, e uma no terceiro Portal, e uma no quarto Portal, e uma no sexto Portal. E a harmonia exata do mundo é completada nas 364 estações separadas do mundo.

75.3 Pois os sinais e os tempos, e os anos e os dias, foram-me mostrados pelo Anjo Uriel que o Senhor da Glória Eterna colocou no comando de todas as Luzes do Céu. No céu e no mundo, para que possam reinar sobre a face do céu, e aparecer sobre a terra, e sejam líderes do dia e da noite; o Sol, a Lua, as estrelas e todas as criaturas serventes que giram em todas as Carruagens do Céu.

75.4 Da mesma forma, Uriel mostrou-me doze aberturas de portais no disco da carruagem do Sol, no céu, de onde saem os raios do Sol. E a partir deles o calor sai pela Terra quando eles são abertos nos tempos que são designados para eles.

75.5 E há aberturas para os ventos e para o espírito do orvalho, quando são abertas em seus tempos, abertas no céu, nos confins da terra.

75.6 Eu vi doze Portões no Céu, nos confins da terra, dos quais o Sol, a Lua, e as estrelas, e todas as obras do Céu, saem no leste e no oeste.

75.7 E há muitas aberturas de janelas ao norte e ao sul, e cada janela, na hora marcada, envia calor correspondente àqueles Portões, dos quais saem as estrelas, de acordo com a Sua ordem para eles, e em que eles definem de acordo com o seu número.

75.8 E eu vi carruagens no Céu, correndo pela região acima daqueles Portões, nos quais as estrelas que nunca se puseram rodam.

75.9 E um é maior que todos os outros. E isso circula pelo mundo todo.

76.1 E nos confins da terra, vi doze portas abertas para todos os ventos, de onde saem os ventos e sopram a terra.

76.2 Três deles abrem-se na frente do Céu, e três nas costas, e três à direita do Céu e três à esquerda.

76.3 E os três primeiros são os que estão voltados para o leste, e depois os três para o norte, e os três para o sul, e os três para o oeste.

76.4 Através de quatro deles vêm ventos de bênção e paz. E dos outros oito vêm ventos de punição; quando eles são enviados eles trazem devastação para toda a Terra, e para a água que está sobre ela, e para todos aqueles que nela habitam, e para tudo o que está na água e em terra seca.

76.5 E o primeiro vento daqueles Portões, chamado vento oriental, sai pelo primeiro Portão, que é para o oriente. O que vem do sul traz devastação, seca, calor e destruição.

76.6 E através do segundo Portão, no meio, vem o que é certo. E daí vem chuva e fecundidade e prosperidade e orvalho. E através do terceiro Portão, que é para o norte, vem frio e seca.

76.7 E após estes, os ventos para o sul saem, através de três portas. Primeiro, através do primeiro dos portões, que se inclina para o leste, vem um vento quente.

76.8 E através do Portão do meio, que está próximo a ele, vêm agradáveis ​​fragrâncias, orvalho, chuva, prosperidade e vida.

76.9 E através do terceiro Portão, que é em direção ao oeste, vem orvalho e chuva, e gafanhotos e devastação.

76.10 E após estes, os ventos para o norte .. (...) .. do sétimo Portal, que é para o leste, vem orvalho e chuva, gafanhotos e devastação.

76.11 E através do Portão exatamente no meio, vem chuva e orvalho, e

vida e prosperidade. E através do terceiro Portão, que é em direção ao oeste, vem névoa e geada, e neve, e chuva, e orvalho, e gafanhotos.

76.12 E depois destes os ventos para o oeste. Através do primeiro Portão, que se inclina para o norte, vem o orvalho, a chuva, a geada, o frio, a neve e a geada.

76.13 E do Portão do meio vem orvalho e chuva, prosperidade e bênção. E através do último Portão, que é para o sul, vem seca e devastação, queima e destruição.

76.14 E assim as doze portas dos quatro cantos do céu estão completas. E todas as suas leis, e todas as suas punições, e todos os seus benefícios, eu mostrei a você, meu filho Methuselah.

77.1 Eles chamaram o primeiro quarto do leste porque é o primeiro, e eles chamam o segundo ao sul porque lá o Altíssimo desce e, especialmente, aquele que é abençoado para sempre desce.

77.2 E o quarto ocidental é chamado de minguante porque todas as luzes do Céu diminuem e diminuem.

77.3 E o quarto trimestre, chamado norte, é dividido em três partes. E o primeiro deles é a morada dos homens; e o segundo contém mares de água, e as profundezas, e as florestas, e rios, e escuridão e névoa; e a terceira parte contém o Jardim da Justiça.

77.4 Vi sete montanhas altas, que eram mais altas do que todas as outras montanhas da terra; e deles vem a neve. E dias e tempos e anos, passam e passam.

77.5 Eu vi sete rios na terra, maiores do que todos os outros rios; um deles vem do leste e derrama suas águas no Grande Mar.

77.6 E dois deles vêm do norte para o mar e derramam suas águas no Mar Eritreu no leste.

77.7 E os outros quatro fluem para o lado do norte, para os seus mares, dois para o Mar Eritreu, e dois para o Grande Mar, e eles se descarregam lá, e não no deserto, como dizem alguns.

77.8 Vi sete grandes ilhas, no mar e na terra, duas na terra e cinco no Grande Mar.

78.1 Os nomes do Sol são os seguintes: Os primeiros Oryares e os segundos Tomases.

78.2 A Lua tem quatro nomes: O primeiro nome é Asonya, e o segundo Ebla, e o terceiro Benase, e o quarto Era'e.

78.3 Estas são as duas grandes luzes; seu disco é como o disco do Céu e em tamanho os dois são iguais.

78.4 No disco do Sol, há sete partes de luz, que são adicionadas a ela mais do que à Lua, e em medida fixa a luz é transferida para a Lua até que uma sétima parte do Sol se esgote.

78.5 E, partindo para as portas do ocidente, percorrem o norte e se levantam pelas portas do oriente, na face do céu.

78.6 E quando a Lua se eleva, aparece no céu, e tem uma metade de uma sétima parte da luz, e no décimo quarto dia faz toda a sua luz cheia.

78.7 E quinze partes de luz são transferidas para ela, até que no décimo quinto dia a sua luz está cheia, de acordo com o sinal do ano, e equivale a quinze partes. E a Lua vem a ser pela metade da sétima parte.

78.8 E no seu declínio no primeiro dia, diminui para catorze partes de sua luz. E no segundo a treze partes, e na terceira a doze partes, na quarta a onze partes, e na quinta a dez partes, e na sexta a nove partes, e na sétima a oito partes, e na de oitavo a sete partes, e de nove a seis partes, e de décimo a cinco partes, e de décimo primeiro a quatro partes, e de décimo segundo a três, e de décimo-terceiro a dois, e de décimo quarto a meio de uma sétima parte. E toda a luz que permanece do total desaparece no décimo quinto dia.

78.9 E em certos meses a Lua tem vinte e nove dias e uma vez vinte e oito.

78.10 E Uriel me mostrou outra lei: - quando a luz é transferida para a Lua, e de que lado ela é transferida do sol.

78.11 Todo o tempo em que a Lua está aumentando em sua luz, ela se transfere quando se torna oposta ao Sol, até que em quatorze dias a luz está cheia no céu; e quando tudo está em chamas, a luz está cheia no céu.

78.12 E no primeiro dia é chamada a lua nova, pois nela a luz do dia se eleva.

78.13 E a sua luz se completa, exatamente no dia em que, à medida que o sol se põe no ocidente, sobe do leste para a noite. E a Lua brilha durante toda a noite até o Sol se erguer em frente, e a Lua é vista em frente ao Sol.

78.14 E no lado em que a luz da Lua aparece, lá de novo ela diminui, até que toda a sua luz desaparece, e os dias da Lua terminam e seu disco permanece vazio sem luz.

78.15 E durante três meses, no devido tempo, atinge trinta dias e, durante três meses, atinge vinte e nove dias, durante os quais completa o seu declínio, no primeiro período, no primeiro Portão, 127 dias.

78.16 E no tempo de sua ascensão, durante três meses, aparece em cada mês com trinta dias. E por três meses aparece em cada mês com vinte e nove dias

78.17 À noite, durante vinte dias de cada vez, parece um homem e de dia como o Céu, pois não há mais nada a não ser a luz.

79.1 E agora, meu filho Methuselah, eu mostrei tudo a você, e toda a Lei das Estrelas do Céu está completa.

79.2 E ele mostrou-me toda a lei para estes, para todos os dias, e para todas as épocas, e para todas as regras, e para cada ano e para o seu fim, de acordo com o seu comando, para cada mês e cada semana.

79.3 E o minguante da Lua, que ocorre no sexto Portal, porque naquele sexto Portal a luz se torna cheia, e depois disso é o começo do mês.

79.4 E o declínio, que ocorre no primeiro Portal, em seu devido tempo, até 127 dias estão completos, ou por semanas; vinte e cinco semanas e dois dias.

79.5 E como ela fica atrás do Sol, de acordo com a lei das estrelas, exatamente cinco dias em um período de tempo, quando completou o caminho que você viu.

79.6 Tal é a aparência e semelhança de toda luz, que Uriel, o grande Anjo que é seu líder, mostrou para mim.

80.1 E naqueles dias Uriel me respondeu e disse-me: “Eis que eu te mostrei tudo, Oh Enoque. E eu tenho revelado tudo a você, para que você possa ver este Sol, e esta Lua, e aqueles que lideram as Estrelas do Céu, e todos aqueles que os transformam, suas tarefas e seus tempos e sua ascensão.

80.2 Mas nos dias dos pecadores, os anos tornar-se-ão mais curtos e a sua semente chegará tarde à sua terra e aos seus campos. E todas as coisas na terra mudarão e não aparecerão no devido tempo. E a chuva será retida e o Céu a reterá.

80.3 E, naqueles tempos, os frutos da terra chegarão tarde e não crescerão no devido tempo, e os frutos das árvores serão retidos no devido tempo.

80.4 E a Lua mudará sua prática costumeira e não aparecerá no devido tempo.

80.5 Mas naqueles dias aparecerá no Céu, subirá em cima de uma grande carruagem a oeste, e brilhará com mais do que o brilho normal.

80.6 E muitas cabeças das estrelas no comando se desviarão. E estes mudarão seus cursos e suas atividades e não aparecerão nos horários que lhes foram prescritos.

80.7 E toda a lei das estrelas será fechada aos pecadores, e os pensamentos daqueles que habitam sobre a Terra se desgarrarão sobre eles, e eles se desviarão de todos os seus caminhos e se desviarão, e os considerarão deuses.

80.8 E muitos males os alcançarão e a punição virá sobre eles para destruir todos eles. ”

81.1 E ele disse-me: “Oh Enoque, olha o livro das Tábuas do Céu, lê o que está escrito nelas e nota cada fato individual.”

81.2 E olhei tudo o que estava escrito e notei tudo. E eu li o livro e tudo o que estava escrito nele, todas as ações dos homens e todos os filhos da carne que estarão na Terra por todas as gerações da eternidade.

81.3 E então eu imediatamente abençoei o Senhor, o Eterno Rei da Glória, em que ele fez todas as obras do mundo, e eu louvei ao Senhor por causa de sua paciência, e abençoei-o por causa dos filhos de Adão.

81.4 E naquele tempo eu disse: “Bem-aventurado o homem que morre justo e bom, a respeito de quem nenhum livro de iniqüidade foi escrito, e contra quem nenhuma culpa foi encontrada.”

 

 

 




Norway

FACEBOOK

Participe de nossa rede facebook.com/osreformadoresdasaude

Novidades, e respostas das perguntas de nossos colaboradores

Comments   2

BUSCADAVERDADE

Visite o nosso canal youtube.com/buscadaverdade e se INSCREVA agora mesmo! Lá temos uma diversidade de temas interessantes sobre: Saúde, Receitas Saudáveis, Benefícios dos Alimentos, Benefícios das Vitaminas e Sais Minerais... Dê uma olhadinha, você vai gostar! E não se esqueça, dê o seu like e se INSCREVA! Clique abaixo e vá direto ao canal!


Saiba Mais

  • Image Nutrição
    Vegetarianismo e a Vitamina B12
  • Image Receita
    Como preparar a Proteína Vegetal Texturizada
  • Image Arqueologia
    Livro de Enoque é um livro profético?
  • Image Profecia
    O que ocorrerá no Armagedom?

Tags

tag