*Quais alimentos Deus autorizou Noé se alimentar?

Código VC3-E2001-P

VIEW:556 DATA:2020-03-20
Quando Noé saiu da arca e a terra não tem mais a vegetação que tinha, Deus declara:
"Tudo o que vive e se move servirá de alimento para vocês. Assim, como lhes dei os vegetais, agora lhes dou todas as coisas".
Gênesis 9:3-4
Ao lermos Deuteronômio 14:7-20 temos declarações de animais que não devem ser comidos.
"O porco também é impuro; embora tenha casco fendido, não rumina. Vocês não poderão comer a carne desses animais nem tocar em seus cadáveres".
Deuteronômio 14:8
E agora deve-se comer tudo que se move? Ou alguns animais não servem como alimento?
Primeiro devemos entender qual é a alimentação ideal para o homem, e esta foi determinada antes de o homem cometer erros. E podemos ler o que Deus disse ao homem.
Disse Deus: "Eis que lhes dou todas as plantas que nascem em toda a terra e produzem sementes, e todas as árvores que dão frutos com sementes. Elas servirão de alimento para vocês".
Gênesis 1:29
Ou seja, do modo correto de se alimentar, temos que o ideal é o alimentar-se sem matar animais. Sabendo que o ideal é o que Deus criou antes do erro do homem, temos que as outras situações são de erro.
Nesse caso, ao ocorrer o dilúvio, as plantas foram destruídas, então, ou o homem comeria animais que coletou na arca ou morreria de fome. Assim, vemos a lógica de que o homem comeria carne, mas o ideal não seria assim.
De fato após o pecado o ideal começa, em diversos momentos, se tornar impossível. Nesse caso é um exemplo: Se Não comesse carne o homem morreria de fome.
Já no período de Deuteronômio havia plantas, mas não havia verduras e frutas o suficiente para deixar o alimento cárneo. Assim, os animais com mais riscos de adquirir doenças, eram retirados da alimentação. Normalmente eram os animais com sistema imunológico resistente, que consegue sobreviver mesmo com grande quantidade de doenças. Estas ao ser passado para o homem geraria grande risco de vida.
Mas como sabemos o ideal continuaria a ser o alimento de frutas e legumes.
Podemos observar que no deserto Deus fazia com que caísse o maná do céu, um alimento melhor do que os que os homens comiam, mas veja o que acontece?
Um bando de estrangeiros que havia no meio deles encheu-se de gula, e até os próprios israelitas tornaram a queixar-se, e diziam: Ah, se tivéssemos carne para comer!
Números 11:4
O que vemos é que tendo alimento melhor o povo determina a vontade de comer carne. De fato a carne é um efeito estimulante, e se torna um sistema viciante, visto que tendo melhores alimentos, o indivíduo busca a carne. Esse vício determinou a característica do verso.
Vocês não comerão carne apenas um dia, ou dois, ou cinco, ou dez ou vinte, mas um mês inteiro, até que lhes saia carne pelo nariz e vocês tenham nojo dela, porque rejeitaram o Senhor, que está no meio de vocês, e se queixaram a ele, dizendo: “Por que saímos do Egito?”
Números 11:19-20
Assim, podemos observar que se fosse necessário a carne, Deus teria concedido junto do maná, o que mostra que quando a pessoa tendo o melhor busca comer carne, então indo contra o melhor e buscando o pior. De fato existe um verso que define tal coisa.
Aquele, pois, que sabe fazer o bem e o não faz comete pecado.
Tiago 4:17
Assim, o bem era continuar se alimentando com o melhor que era o pão do céu. Renegá-lo e buscar carne envolve cometer pecado. Assim, vemos ainda o verso:
Mas, enquanto a carne ainda estava entre os seus dentes e antes que a ingerirem, a ira do Senhor acendeu-se contra o povo, e ele o feriu com uma praga terrível.
Números 11:33
Veja que o problema não é comer carne, e sim, tendo o melhor optar pelo pior. Visto que Noé comeu carne pois não existia frutas e legumes necessários. Mas no caso de Israel havia o maná.
Elias orou a Deus e houve grande seca em Israel, e aquela região se tornou árida, e não havia mais frutas e legumes que gerassem os nutrientes necessários. Assim, temos o verso:
Eles ficaram assustados e com medo, pensando que estavam vendo um espírito.
Ele lhes disse: Por que vocês estão perturbados e por que se levantam dúvidas no coração de vocês?
Vejam as minhas mãos e os meus pés. Sou eu mesmo! Toquem-me e vejam; um espírito não tem carne nem ossos, como vocês estão vendo que eu tenho.
Tendo dito isso, mostrou-lhes as mãos e os pés.
E por não crerem ainda, tão cheios estavam de alegria e de espanto, ele lhes perguntou: “Vocês têm aqui algo para comer?”
Deram-lhe um pedaço de peixe assado,
e ele o comeu na presença deles.
Lucas 24:37-43
Israel nessa época era uma terra árida, atualmente Israel por meio de irrigação com sistemas tecnológicos têm gerado frutas e legumes. Mas tal não ocorria naquela época.
Assim, a vida é mais importante do que o alimento. Mas tendo o melhor para se alimentar e se alimentar com o pior tal é pecado.
Vemos, por exemplo que o ato de alimentar-se de carne não é o ideal pois temos o verso:
O lobo e o cordeiro comerão juntos, e o leão comerá feno, como o boi, mas o pó será a comida da serpente. Ninguém fará nem mal nem destruição em todo o meu santo monte, diz o Senhor.
Isaías 65:25
A vaca se alimentará com o urso, seus filhotes se deitarão juntos, e o leão comerá palha como o boi.
Isaías 11:7
Esses versos são relativos ao reino celeste, e vemos claramente que os animais não são mortos para serem comidos. É um reino de vida e não de morte.
De fato o homem deve tomar as melhores decisões de sua alimentação. E assim será determinado a salvação e a perdição, não por quê comeu carne ou não, e sim por que tomou a melhor ou a pior decisão.
Assim, não existe contradições no texto bíblico, existe limites que Deus impõem em que o homem poderia seguir. Mas sabendo que se um homem pode tomar melhores decisões, o ato de se limitar por baixo se torna pecado.
De fato podemos ver o verso:
Eles disseram: “Moisés permitiu que o homem lhe desse uma certidão de divórcio e a mandasse embora”.
Respondeu Jesus: Moisés escreveu essa lei por causa da dureza de coração de vocês.
Mas no princípio da criação Deus “os fez homem e mulher”.
“Por esta razão, o homem deixará pai e mãe e se unirá à sua mulher,
e os dois se tornarão uma só carne”. Assim, eles já não são dois, mas sim uma só carne.
Portanto, o que Deus uniu, ninguém o separe.
Marcos 10:4-9
O que vemos no verso, é claro, que mesmo a permissão na lei escrita por Moisés, o correto é não separar-se da mulher. E isso é em todo o caso, se existe a melhor decisão, a decisão pior é pecado. Normalmente o vício, seja ele pela carne, ou por qualquer outra coisa tende a pessoa não aceitar estas claras demonstrações. De fato é claro que a melhor escolha é melhor que a pior, e escolher a pior não é o correto, e não fazer o correto é pecado.
Mas normalmente a dureza de coração dos homens, tende a buscar anular aquilo que é claro, e buscar desculpas. Claramente, como todos somos homens, cada um toma a sua decisão, e de fato Deus determinou que cada um faça o que deseja. Mas no momento em que cada um tiver que determinar o que fez, então nesse momento a lógica dominará. Não haverá piadas, não se poderá fugir da razão, nem tão pouco haverá escape. E nesse momento cada um terá que definir o por que fez.
Pois todos nós devemos comparecer perante o tribunal de Cristo, para que cada um receba de acordo com as obras praticadas por meio do corpo, quer sejam boas quer sejam más.
2 Coríntios 5:10





Norway

FACEBOOK

Participe de nossa rede facebook.com/osreformadoresdasaude

Novidades, e respostas das perguntas de nossos colaboradores

Comments   2

BUSCADAVERDADE

Visite o nosso canal youtube.com/buscadaverdade e se INSCREVA agora mesmo! Lá temos uma diversidade de temas interessantes sobre: Saúde, Receitas Saudáveis, Benefícios dos Alimentos, Benefícios das Vitaminas e Sais Minerais... Dê uma olhadinha, você vai gostar! E não se esqueça, dê o seu like e se INSCREVA! Clique abaixo e vá direto ao canal!


Saiba Mais

  • Image Nutrição
    Vegetarianismo e a Vitamina B12
  • Image Receita
    Como preparar a Proteína Vegetal Texturizada
  • Image Arqueologia
    Livro de Enoque é um livro profético?
  • Image Profecia
    O que ocorrerá no Armagedom?

Tags

Vegetarianismo, carne, lei de moisés, dilúvio, carnes imundas, hábito celeste, alimentação ideal